Atendimento: 11 2092-8399

das 10h30 às 17h de 2ª à 6ª feira (exceto feriados) contato@mercadodelivros.com.br

Visitante! Faça seu login

Mercado de livros

Detalhes do livro

NOVO
MELHORES POEMAS CORA CORALINA - COL. MELHORES POEMAS

MELHORES POEMAS CORA CORALINA - COL. MELHORES POEMAS

De R$ 35,00

Por R$ 24,50

ou em até 12X com juros de 2,39% ao Mês.(Duvidas?)

Comprar Calcular Frete

Disponibilidade:

Produto em estoque. Postagem em até 1 dia útil após a confirmação de pagamento até as 15 horas*+ Tempo de Transporte (conforme opção de frete). *Horário de Brasília
* Pagamento com boleto: Recebemos até 48 hs a confirmação do banco.
* Pagamento com cartão de crédito: Até 24 HS da Confirmação.

Sinopse

Simples, muito próxima do gosto popular, fluindo com a naturalidade de um riacho entre pedras. A água é límpida, cristalina. Sacia a sede. Assim é a poesia de Cora Coralina, apesar da poetisa nela descobrir uma certa dureza, como expressa no poema ?Das Pedras?:"Ajuntei todas as pedras/ que vieram sobre mim./ Levantei uma escada muito alta/ e no alto subi./ Teci um tapete floreado/ e no sonho me perdi./ Uma estrada,/ um leito,/ uma casa,/ um companheiro./ Tudo de pedra./ Entre pedras/cresceu a minha poesia./ Minha vida.../ Quebrando pedras/ e plantando flores./ Entre pedras que me esmagavam/ levantei a pedra rude/ dos meus versos".Esses versos, de cunho autobiográfico, de certo modo, são injustos em relação à obra da autora, mas reveladores de suas mágoas com a vida. Ana Lins dos Guimarães Peixoto Brêtas, que mais tarde adotou o pseudônimo de Cora Coralina, nasceu em Goiás, então capital do estado de mesmo nome, em 1889, numa família de grandes proprietários rurais empobrecidos. Infância "intimidada, diminuída, incompreendida". Indiferença da mãe. Casamento com um homem separado da primeira esposa, um escândalo, a fuga do casal para São Paulo. Teve seis filhos. Com a morte do marido, após 45 anos de ausência, regressa a Goiás, onde faleceu em Goiânia, em 1985.Esses fatos, aguçados pela sensibilidade extrema, criaram um fundo pétreo, duro, na poesia de Cora Coralina. Talvez também em sua alma. Mas, ela só é dura quando fala de si mesma, de seu sentimento de inferioridade, da menina que foi um dia, "feia, medrosa e triste". Quando olha para o seu semelhante predomina a simpatia humana, sobretudo pelos humilhados e perseguidos, como comprovam os comoventes poemas dedicados à ?Mulher da Vida?, à ?A Lavadeira?, ao Menor Abandonado?. O coração era mole. Afinal, dureza para si mesmo e amor e tolerância pelo próximo são provas de grandeza espiritual.


informações

Editora: global editora

Especialidade: POESIA

ISBN: 8526023756

ISBN13: 9788526023758

Páginas: 368

Publicação:

Edição: 4º

Encadernação: BROCHURA